Artigo

sem-titulo

Jornal Diário de Santa Maria, 20 de janeiro de 2017

Anúncios

Apresentação do projeto | Mais um passo para obra do hospital-escola da Unifra

Apresentação do projeto

25/02/2015 | 21h32

Mais um passo para obra do hospital-escola da Unifra

Parte dos moradores do bairro é contrário à obra porque ela mudaria o status do bairro Nossa Senhora de Lourdes

Mais um passo para obra do hospital-escola da Unifra Arzeno Arquitetos Associados/Divulgação

Foto: Arzeno Arquitetos Associados / Divulgação

Com o auditório da prefeitura de Santa Maria lotado ocorreu, nesta quarta-feira, mais um trâmite burocrático, e obrigatório, para a mudança do Plano Diretor da cidade. A alteração é condição para que a construção do hospital-escola do Centro Universitário Franciscano (Unifra), no bairro Nossa Senhora de Lourdes. Pela lei atual, não é permitido construções de mais de dois andares naquela área. Mas o projeto do hospital-escola prevê cinco andares para o novo prédio.

Na audiência, foi apresentado o pré-projeto do hospital. Parte dos moradores do bairro é contrário à obra porque ela mudaria o status do bairro, que hoje é residencial, em função do movimento de carros, ambulâncias e ônibus, além da possibilidade de outros empreendimentos.

PRÓXIMOS PASSOS

1. Mudança do Plano Diretor
– Depois da audiência pública, o Instituto de Planejamento de Santa Maria (Iplan) faz um parecer e encaminha ao prefeito
– A prefeitura envia o projeto para a Câmara de Vereadores
– O projeto é analisado pela procuradoria jurídica da Câmara e por uma comissão especial
– Antes de ir à votação, outra audiência pública é feita
– Depois disso, o projeto vai para votação. Se aprovado, falta apenas a sanção do prefeito para alterar o Plano Diretor e permitir a construção de prédios de mais de dois andares

2. Aprovação do projeto
– O projeto precisa ser aprovado pela Fepam, prefeitura e Vigilância Sanitária Estadual. Só depois disso, é possível começar a obra

A OBRA
A ampliação do Hospital São Francisco em 3 fases:

Fase 1
– Ampliação das áreas de apoio técnico e logístico, serviço de diagnóstico e CTI em uma área de 7.292 m²
– Não depende do Plano Diretor. Precisa de autorizações da prefeitura e da Fepam

Fase 2
– Construção de leitos, chegando a 360, e salas para ensino e pesquisa e biblioteca em área de 18.488 m²
– Precisa de mudança do Plano Diretor e, depois, de autorização da prefeitura, Vigilância Sanitária e Fepam

Fase 3
– Construção de área de convivência nos fundos do hospital
– Precisa de mudança do Plano Diretor e autorização da prefeitura, vigilância e Fepam

O HOSPITAL
– Atenderá urgência e emergência, partos e cirurgias
– Estão previstos 360 leitos e capacidade para 23 mil pacientes e 6 mil consultas

Fonte: Diário de Santa Maria | quinta-feira | 26 de fevereiro de 2015.